História da Bebel

Caramba, esse blog anda molenga demais. Muito sentimentalismo. Cadê o lado caminhoneiro, rude, rústico das mulheres? Sei lá... deve ser alguma alteração hormonal. Vamos em frente.

Lembra da amiga que pediu a postagem do pug? Então... ela adora animais (Dã! É um atributo feminino) e tem um monte deles. Na verdade, duas gatas e uma cachorrinha. Mas ela pode... mora numa casa muito fofa e com espaço para a bicharada.

Bem, ela escreveu a história da Bebel e tenho o prazer de compartilhar com vcs!

 
História da Bebelzinha.....
 
Como todo mês de dezembro aparece um bicho abandonado na minha casa, não poderia deixar de ser diferente com a Bebel.
 
 A exemplo da Vagaba (mãe da Chamuska que foi castrada e levada por alguém ) que deixou herdeiros (a Chamuska ficou conosco, outros 2 conseguimos dar), Docinho, Chiquinho (o mico abandonado pela mãe, já que a prole a perseguia para que os seus filhotes fossem exterminados - essa é lei de sobrevivência entre eles quando a densidade populacional aumenta - técnico do IBAMA explicou).
O Chiquinho não teve jeito, tivemos que dar, pois é crime manter animais silvestres em casa, apesar de termos muitas lembranças boas dele, pois o IBAMA demorou 3 semanas para resgatar nosso hóspede!
 
A Chamuska está muito bem.... tem 15 anos e é a gata mais temperamental da face da Terra... sua ocupação predileta é pisotear a Prika (que é alérgica a gatos) e dormir bem pertinho dela....
 
Em 2008 veio a Bebel.... estava abandonada as vésperas de Natal - quando os 'seres humanos' resolvem fazer uma limpeza em suas casas - não é surpresa que se livrem dos cães e gatos também -  surgiu uma cachorra no portão da minha casa (juntamente com seu acompanhante - um poodle macho preto, que no dia seguinte levaram - macho e de raça todos querem)
 
A vira lata, magrela, cheia de carrapato, fêmea estava no portão.... bastou o primeiro carinho em sua cabeça para que ela ficasse no portão protegendo a casa - quem entrava e saia ouvia seus latidos no sentido de 'olha como sou eficiente - protejo a casa!'....
 
Essa pequena, passou 2 dias apenas em frente ao meu portão, pois no 3º ela já estava no carro indo ao veterinário, pois tínhamos decidido - mais uma vez- adotar um bicho abandonado!
 
A veterinária foi bem clara ao dizer que não sabia se ela conseguiria sobreviver, pois estava muito doente e com muitos carrapatos.... pois bem, assumimos a responsabilidade de coração e tudo deu certo!
Ela sobreviveu.... ensinamos a cachorra (com muita paciência que se perdura até hoje) a comer ração, pois um bicho abandonado na rua come tudo, menos comida de cão - que era super importante a sua recuperação.
 
Hoje, ela está bem saudável... claro que como uma boa vira lata gosta de lixo (temos que deixar bem longe dela) e não gosta de usar lacinhos, roupinhas ou coleira.... não tem pedigree qualquer!
 
Mas ela tem uma amor incondicional à gente - sabe que nada vai acontecer a ela, pois estamos ali para protegê-la.....
Uma amiga minha a chama de 'cachorra mais sortuda do mundo' - o que não deixa de ser, já que muita gente prefere gastar dinheiro comprando um cão de raça para enfeitar com lacinhos e roupinhas ao invés de adotar um vira lata.
 
Sou muito supeita para falar, porque tenho duas gatas e agora a cachorra ADOTADAS, com todo o amor de um cão de raça cuidadosamente escolhido e com seu pedigree atestado.
 
Amo cachorros e gatos, afinal antes de ser advogada, fazia vestibular para veterinária....
 
Por isso, choro toda vez aquela propaganda de uma certa marca de ração que tem seu pricipal dizer o 'ADOTAR É TUDO DE BOM"
 
Foi isso que fez das minhas meninas as MAIS FELIZES DO MUNDO, sem a menor sonbra de dúvidas!
 
Ela não é meu tão sonhado pug.... mas ela é quase uma maltês!!
É a minha Bebel!
 
Iva

1 comentários:

Ivana disse...

Ah, Prika!!! Que lindo.... vc colocou a história dela!
que pelo menos sirva de exemplo para quem pensa em algum dia maltratar um bichinho desses, ficar bem longe, nem pensar em ter ou comprar um....
NAO ABANDONEM OS ANIMAIS NA RUA!!